segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Não vou dizer que algumas daquelas palavras, da brincadeira infantil, foram todas suaves. Nem vou dizer que foi apenas uma brincadeira de passatempo e tampouco vou me referir aquele sábado caloroso como um sábado qualquer. Vou dizer a todos que foi um sábado que valeu muito a pena. Sabe quando me refiro a minha professora de marketing, que mudou meu olhar diante do curso de Administração e que me incentivou a seguir a carreira que gosto e não apenas a que me traz dinheiro? Então, esse sábado qualquer, pode de todas as formas, demonstrar o quanto a sinceridade pode ajudar as pessoas. Como dissemos, as sementes lançadas, não deve ser apenas lançadas, deve haver a vontade, para assim germinar e dar frutos. Aquele sábado de riso fácil, da iniqüidade escancarada, da gula sempre muito animada, tudo estava de forma normal, porém nenhum pouco igual.
Tudo valeu a pena!

(...) Mentir pra si mesmo É sempre a pior mentira (...)

Lembre-se de que você mesmo é o melhor secretário de sua tarefa, o mais eficiente propagandista de seus ideais, a mais clara demonstração de seus princípios, o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros. Não se esqueça, igualmente, de que o maior inimigo de suas realizações mais nobres, a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa, a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar, o arquiteto de suas aflições e o destruidor de suas oportunidades de elevação - é você mesmo. Francisco Cândido Xavier

É tão fácil enganar-se a si mesmo sem o perceber, como é difícil enganar os outros sem que o percebam. François La Rochefoucauld

A você, grande amiga, Parabéns Keu!



A você, grande amiga, Parabéns Keu!

Gostaria de ser um pouco de tudo para te desejar TUDO nesse dia. Gostaria de ser um presente, um carinho, um momento que se leva pra sempre. Gostaria de lhe oferecer o mundo e mais dois poucos, porém mal consigo oferecer um dia especial. Não pela grandeza dos presentes, mas pela grandeza da pessoa que merece esses presentes, pela preciosa amizade, pelo companheirismo, por ser essa amiga linda e comadre exemplar...hehehe.


As várias formas de amizade poderiam significar tudo o que você já me proporcionou nesses quase 5 anos de convivência. Não conseguiria te agradecer por cada incentivo, cada ajuda, cada apoio moral e por várias puxadas de orelhas também.


Que essa data seja comemorada como uma nova temporada, tudo novo de novo. Que seus dias possam ser todos diferentes um do outro e que todos ajudem você a vencer os obstáculos que essa nada mole vida nos força a passar.

Seu trabalho seja um desafio que você mais tarde vai olhar para trás e concordar que tudo valeu a pena, o esforço foi recompensado, as horas de trabalho proporcionaram além de dim-dim no bolso, muita experiência e dignidade.

Com o amor da sua vida, continue assim, porque vocês dois são perfeitos um para o outro. Que o amor só aumente, bem como o aprendizado juntos! Que venha logo esse casamento, porque quero muito ser madrinha, junto, futuramente, os meus afilhados! hehehe. Com sua Família, continue amando de forma incondicional seus pais, tendo como exemplo e os seguindo de forma exemplar!

Que a nossa amizade seja guardada como a mais linda forma de amar um amigo, amizade que não é a distancia, o tempo, as divergencias que irá separar. É assim que se percebe, que em cada novo encontro, irá se encontrar ela viva, bonita, como sempre foi.

PARABÉNSSSS, inúmeras felicidades, incalculáveis alegrias, incontáveis amizades, o que for de melhor, é só o inicio do que gostaria que recebesse hoje.

Pra sempre Amiga/Sister/Cumadre!
De quem te admira, te adora!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena! Adriana Britto
Há noites que eu não posso dormir de remorso por tudo o que eu deixei de cometer.
Mário Quintana
Desejo primeiro que você ame e que, amando, também seja amado. E que se não for, que seja breve em esquecer, e esquecendo não guarde mágoa.
Desejo pois que não seja assim, mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos, que mesmo maus e inconseqüentes sejam corajosos e fiéis, e que em pelo menos um deles você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha inimigos. Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas. E que entre eles haja pelo menos um que seja justo, para que não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você em pé.
Desejo ainda que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que sendo maduro, não insista em rejuvenescer, e que sendo velho não se dedique ao desespero. Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor, e é preciso deixar que eles escorram entre nós.
Desejo que você seja triste, não o ano todo, mas apenas um dia, mas que, nesse dia, descubra que o riso diário é bom; o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com o máximo de urgência, acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos, injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o joão-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal; porque assim você se sentirá bem por nada.
Desejo que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que você saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele na sua frente e diga: isso é meu, só para que fique bem claro quem é dono de quem.
Desejo também que nenhum dos seus afetos morra, por eles e por você, mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo um homem, tenha uma boa mulher, e que, sendo mulher, tenha um bom homem, e que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer, não tenho mais nada a te desejar.
Victor Hugo

E por falar em paixão, em razão de viver

Você bem que podia me aparecer

Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares

Onde anda você?


Vinícius de Moraes

Qualquer lugar em que você esteja é sempre o lugar certo. Não existe a necessidade de se consertar nada, de colocar a calçadeira da alma para começar em algum lugar mais alto. Comece exactamente onde está. Julia Cameron

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Me perdi no que era pra ser eu e acabei me tornando esse talvez.
Verônica H.

"A vida era lenta e eu podia comandá-la. Essa crença fácil tinha me alimentado até o momento em que, deitado ali, no meio da manhã sem sol, olhos fixos no teto claro, suportava um cigarro na mão direita e uma ausência na mão esquerda. Seria sem sentido chorar, então chorei enquanto a chuva caía porque estava tão sozinho que o melhor a ser feito era qualquer coisa sem sentido. Durante algum tempo fiz coisas antigas como chorar e sentir saudade da maneira mais humana possível: fiz coisas antigas e humanas como se elas me solucionassem. Não solucionaram."
(Caio Fernando Abreu)

E você vem falar de amor... Logo pra mim que ando tão desacreditada. Que aos tropeços encontro pedras com as quais me apego e resisto em devolver ao chão. Vem falar logo pra mim que tanto calo. Diz que precisa desabafar, narrar-me a imensidão, fazendo-me pensar que esqueceu da minha incapacidade de percepção tempo-espaço. Vem querendo tomar-me em uma dose sem saber que eu posso rasgar na garganta. Vem mastigando-me com fome sem saber que meus pedaços não cabem em uma mordida. Vem respirando-me sem fôlego sem saber que sou mais que uma brisa, que posso não caber no seu pulmão (vizinho do teu coração quente demais). Vem querendo desenhar-me em planos sem saber que eu não caibo no papel. Você supõe e, entre tanto anseio, se equivoca. E você volta a falar de amor... Um amor que pra mim é ontem. Que virou carta na gaveta, foto na carteira, ligação perdida. Você me chora dores que meus analgésicos já curaram e chora tanto, que me faz querer presentear-te anestesia. Pede por um espaço que lhe pertence por direito e cotidiano, mas pede ainda mais, mais do que posso dar. Reclama por meu tempo, suplica pela minha atenção, sufoca-me com ciúmes, fazendo-me pensar que esqueceu da minha idolatria aquariana pela liberdade.E você me grita esse velho e sempre novo amor. Esperneia, soluça, quebra, pragueja, arranha. Faz barulho, faz bagunça. Logo pra mim que tanto almejo a calma, tanto preservo minha paz. Insiste no esgotado, aposta no inviável e eu aqui tentando, durante todo esse tempo, explicar que já deu. Foi intenso, lindo, enorme e eterno até, mas passou. É, foi eterno, mas passou. Faz tanto barulho e eu preciso é do silêncio. Ainda de pé, mas agora possuidora de uma maleta de traumas, uma laguna de lágrimas, um caixote de cicatrizes e uma pasta de músicas inaproveitáveis. Ainda sorrindo, mas agora com tantos contos censurados, tanta vida que nem me pertence mais, tanto cansaço de verbos no pretérito. Ainda feliz, mas agora em ímpar. Em ímpar... E você vem falar de amor? Amanda Arrais

Tenho sentido tua falta. Não uma falta que grita, exige e faz baderna, mas uma falta leve, discreta, comportada. Essa saudade não invade minha sala desmarcando os livros, sujando os copos ou riscando as paredes, não... Uma saudade baixinha que permeia meus silêncios, aquieta meus sorrisos e desanima minhas cantorias. Amanda Arrais
Eu sofro de mimfobia, eu tenho medo de mim mesmo e me enfrento todo dia.
Millôr Fernandes
O ser humano ainda não tinha aprendido a amar o próximo e já inha inventado a televisão que ensina a desprezar o distante.
Millor Fernandes

Se os seus princípios são rígidos e inabaláveis,

você, pessoalmente,

já não precisa ser tanto.

Millôr Fernandes

Você está começando a ficar velho quando,
depois de passar uma noite fora,
tem que passar dois dias dentro.
Millôr Fernandes

Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinza

se o tempo tic taca devagar

Põe o teu melhor vestido, brilha teu sorriso

Vem pra cá, vem pra cá

Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa

e tudo não parece funcionar

Deixe esse problema a toa, pra ficar na boa

Vem pra cá

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

NÃO trato MAIS como prioridade QUEM ME trata como OPÇÃO...

Andresa Martins Vicentini

me engano, SEMPRE me engano!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sou nostálgica,
mas reconheço que os tempos de agora
trouxeram uma novidade:
eliminaram diferenças de geração.
Podemos ser tudo em qualquer idade.
Martha Medeiros

Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo, quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.

Clarice Lispector

"Vence quem passa por essa vida rindo.
E se o preço que se paga por ser um pouco feliz é ser um pouco idiota,
dane-se."
Tati Bernardi
Eis que volta,
depois de tanto tempo perdido,
o coração-para o peito
-Maria Clara Moraes-
“Pra falar verdade, às vezes minto
Tentando ser metade do inteiro que eu sinto
Pra dizer às vezes que às vezes não digo
Sou capaz de fazer da minha briga meu abrigo (…)”
O Teatro Mágico
"Eu sou um estilete sem cabo.
Quer pegar, pega.
Só que não entro nem saio da vida de ninguém sem deixar marcas.
Marcas boas ou ruins.
Mas marcas.
Lâmina cada dia mais afiada.
Quer segurança? Vai brincar com cotonete.
Eu não nasci pra isso.
Eu curto pulso, sangue, intensidade."
Nenê Altro
Desisti de sustentar uma imagem e procurar o amor da minha vida no caminho. Quem quiser olhar pra mim vai ter que se conformar com minhas Havaianas roxas e meu cabelo despenteado, minha desatenção e minha falta de correspondência. Ando (...) pensando demais.
Verônica H.
Ele olha, ela devolve o olhar. Ambos sabem a probabilidade dessa troca de olhares levá-los a algum lugar. Ele está pensando no significado daquele sorriso tímido, disfarçado entre mechas de cabelo castanho que insistem em esconder o rosto que prendeu sua atenção dentre tantos outros. Ela está pensando em como é boba e em quantas cantadas já depositou sonhos de amor eterno. Não adianta procurar um lugar firme para se amparar.
Verônica H.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

EU...

Não me deixe esperando, eu não gosto; mas não esteja pronta meia hora antes, ansiedade atrapalha. Sua calma me faz querer estar com você, mas sabe...vamos correr e cair? Eu te ajudo a levantar; mas se for em uma poça de lama, antes eu dou risada de você. Não se preocupe, preocupação não é eficaz e ti torna uma má companhia para mim. Pense em mim! Mas pense mais em você, tente manter o sorriso sempre que eu me atrapalhar (sou um bobo), e se possível, seja outra boba também.

Adoro seu jeito decidido, e não ti acho fraca quando fica confusa, posso lhe oferecer um conselho...sou seu companheiro! E saibamos mesclar nossa amizade, pois ela me faz confiar meus momentos únicos. Sim, você é minha melhor amiga. Gosto de fazer surpresa, então permita que eu as faça; me iluda sempre que possível, mas nunca deixe o começo parecer mentira. A propósito, jamais minta para mim caso você não tenha um ótimo motivo; eu confio em você, já disse. Não me escute, não me leve a sério, não me elogie e não confie em mim, assim você saberá como não estou mais ao seu lado. Mas esqueça isso, sei que é você.

Tenho costume de querer pensar, mas isso não me impede de ser impulsionado, então peço que tenha paciência comigo. E quando eu errar me abrace e não pergunte nada, porque eu farei o mesmo. Não se assuste caso você não me decifre, nem busque em livros a explicação sobre nós, porque não podemos ser descritos. Nunca esqueça sua delicadeza, ela é fantástica e sexy; mas não se faça de um vidro intocável, eu gosto de ti sentir! Caso eu olhar para outra, não se preocupe, sou homem, mas preciso olhar para um momento meu, um momento: “Não há outra igual a você, minha amada”.

E quando ler algo meu, não estranhe caso eu diga que nada ainda disse, você sabe que me embaralho com palavras. E por favor, sonhe comigo e não tente ser igual a mim, gosto de você do jeito que você é.Embora não confesse abertamente...um dia quero poder escrever no céu: “Tenho experimentado Te Amar, há muito tempo.”

Cocotinhos

Antony Kleberson Felix

Ah, e dizer que isto vai acabar, que por si mesmo não pode durar. Não, ela não está se referindo ao fogo, refere-se ao que sente. O que sente nunca dura, o que sente sempre acaba, e pode nunca mais voltar. Encarniça-se então sobre o momento, come-lhe o fogo, e o fogo doce arde, arde, flameja. Então, ela que sabe que tudo vai acabar, pega a mão livre do homem, e ao prendê-la nas suas, ela doce arde, arde, flameja. Clarice Lispector

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas. Clarice Lispector

O problema é ficar completamente no escuro. Você ficou incomunicável e esqueceu de deixar um manual de instruções sobre como viver sozinha depois de te conhecer.
Verônica H.

Que ninguém durma!
Você também, ó Princesa
Em seu quarto frio, olhe as estrelas
Tremendo de amor e de esperança
Mas meu segredo permanece guardado dentro de mim
O meu nome ninguém saberá
Eu sonhei um sonho em um tempo passado
Quando as esperanças eram grandes e a vida valia ser vivida
Eu sonhei que o amor nunca acabaria
Eu sonhei que Deus seria misericordioso.
Eu era jovem e não tinha medo
Quando os sonhos eram realizados e usados e jogados fora
Não havia resgate a ser pago
Nenhuma música sem ser cantada, nem vinho não degustado.
Mas os tigres vêm a noite,
Com suas vozes suaves como trovão,
Enquanto eles despedaçam sua esperança
Enquanto eles tornam seus sonhos em vergonha
Ele dormiu um verão ao meu lado.
Ele preencheu meus dias com maravilhas sem fim,
Ele levou minha infância em seu passo
Mas ele se foi quando o outono veio.
E ainda assim eu sonhei que ele voltaria para mim
E que viveríamos os anos juntos,
Mas existem sonhos que não podem ser sonhados

E existem tempestades que não podem passar.
Eu tive um sonho que minha vida seria
Tão diferente deste inferno que eu vivo
Tão diferente agora do que parecia ser
Agora a vida matou o sonho
Que eu sonhei.



Acabou o que nem tinha começado. Chegou ao fim o sentimento que mal tinha florescido. Comecei a perceber que posso viver sem esse amor, que meu coração não vive e não suspira apenas pelos seus olhos negros, pelos seus cabelos arrepiados e seu jeito nada meigo de conversar. Neguei essa dor, renegociei com meu coração esses sentimentos bobos e essa mania de amar você. Lá vou eu, lá se vai mais uma procura desenfreada e desesperada por um amor real. Que eu encontre quem procuro e que esse seja, principalmente, no mínimo, recíproco.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Venus e mercúrio em virgem tranqüilizam questões difíceis de relacionamento que viveu no passado. agora alguns pontos começam a ir para o seu lugar, dentro de você e uma maior compreensão de sua parte é desenvolvida. Uma noticia boa!! kkkk
Um dia me falaram que sonhos
quando acreditados de verdade
se tornam realidade.
Só pode que tavam de piada com minha cara!
E daí que quem saiu feriada fui eu, feridas cicatrizam e apenas deixam marcas no final, algumas para doer quando lembradas e outras que precisam ser esquecidas quando machucadas novamente.
Vou continuar fungindo que o tempo passou,
que o beijo não aconteceu
e que sonhos ainda podem se tornar reais!
Agora posso dizer com um pouco mais de serenidade,
que lembro e falo com/sobre você sem chorar.

domingo, 1 de agosto de 2010

Esquecer é uma necessidade.
A vida é uma lousa,
em que o destino,
para escrever um novo caso,
precisa de apagar o caso escrito.
Machado de Assis
Web Analytics