domingo, 31 de agosto de 2008

4 Maratona Fotografica Chapecó - Escola de Artes


Prêmio como melhor conjunto da obra em Preto e branco. Obrigado pelos Amigos que tenho certeza que ajudaram nessa conquista, Rafael e Alan.
Um dia eu chego lá.

sábado, 30 de agosto de 2008

Keuryn!


"Se Você Viver cem anos,
eu quero viver cem anos menos um dia,
assim nunca terei de viver sem você!"
Winnie Pooh
Parabéns Negrinha! Muitas felicidadis, Amamos Você!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

O Simples, o belo!


"Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho."
( Clarice Lispector )

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Humm!


Um Cheiro, Uma Musica e Uma Foto! Nada melhor que essas três companhias, como grandes contadores de Histórias!

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Me viu?

Você já me viu sério, já me viu de porre, me viu fazendo drama por sua desordem. Mas triste, isso eu nunca quis que você visse. (Capital Inicial, Seus Olhos)

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

A Flor







A minha herança pra você
É uma flor com um sino, uma canção
Um sonho em uma árvore ou uma pedra
Eu deixarei

(Vanessa da Mata)

sábado, 23 de agosto de 2008

Cuidado!


Pois é. O Buzz dá cinco dicas infalíveis para passar pela Temporada Proibida para Homens sem grandes problemas.

1) Você chega em casa com aquela fome…
PERIGOSO: O que tem pro jantar?
SEGURO: Posso te ajudar com o jantar?
SEGURÍSSIMO: Onde você quer ir pra jantar?
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

2) Vocês vão a uma festa e ela diz: Amor já estou pronta…
PERIGOSO: Você vai vestir ISSO?
SEGURO: Nossa, você fica bem de marrom!
SEGURÍSSIMO: Uau! Tá uma gata!
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

3) Ela diz: Amor como você é grosso…
PERIGOSO: Tá nervosa por quê?
SEGURO: Tudo bem que eu poderia ter avisado, assumo meu erro!
SEGURÍSSIMO: Vem, deixa eu te fazer um carinho…
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

4) Na hora daquele super almoço de domingo…
PERIGOSO: Será que você devia comer isso?
SEGURO: Sabe, ainda tem bastante maçã.
SEGURÍSSIMO: Quer um copo de vinho pra acompanhar?
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.

5) Você chega em casa tarde, e ela está sentada no sofá…
PERIGOSO: O que você fez o dia todo?
SEGURO: Espero que você não tenha trabalhado demais hoje amor.
SEGURÍSSIMO: Adoro quando você usa esse baby doll!
ULTRA-SEGURO: Aqui, come esse chocolate.
(hehehe, MUlheres)

sexta-feira, 22 de agosto de 2008



Se fosse pensar em um Futuro, gostaria que fosse próximo.
Se fosse pensar em um momento, seria nas jantas de família que se reúne todos seus filhos.
Se fosse pensar no passado, teria que ser pra sempre e inesquecível!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Cumplicidade!




A paixão e o amor não exigem a humilhação, exigem respeito e cumplicidade. Jeocaz Lee-Meddi

terça-feira, 19 de agosto de 2008


Todos deixamos rastros ao longo da vida. Deixamos rastros nos objetos, nos lugares, na memória de outras pessoas. Um detetive não terá dificuldades para descobrir quem fomos e o que fizemos. Visitamos alguém, e na casa visitada deixamos nossos rastros. Cinzas de cigarro, palavras cujo som ainda vibra na sala de estar, o calor de nosso corpo no sofá. Em nossa cama deixamos rastros. Rastros dos sonhos que sonhamos, rastros que denunciam com quem dormimos, rastros da insônia que sofremos em solidão. Finda a refeição, na mesa deixamos nossos rastros. Da gula que nos venceu, deixamos vestígios do prato não apreciado, rastros do pão generosamente dividido, do leite derramado, migalhas, grãos. Uma amizade deixa rastros. Conselhos inteligentes ou inúteis, gargalhadas sem fim, lágrimas por enxugar, passeios no final de semana, confidências, elogios sinceros, projetos em comum. Lemos um livro. No livro lido (ainda que nem sempre inteiramente) deixamos nossos rastros. Uma frase sublinhada. Uma passagem inesquecível. Uma folha mal virada. O livro manuseado guarda em suas linhas a nossa leitura. Trabalhamos em alguma empresa, e nela deixamos rastros: idéias e sugestões interessantes, reputação (boa ou má), contatos, brigas, tédio, troca de experiências. Viajamos por aí, fomos conhecer outras paragens. Fotografamos paisagens. Guardamos imagens. Trazemos na bagagem um pouco do que vimos. E rastros nossos, nossas surpresas, nossa moeda, nossos passos deixamos nos lugares de turismo. Pela internet navegamos. Deixamos nossos rastros nos sites descobertos. E-mails distribuímos. Em blogs deixamos comentários. Nossas pegadas ficam eletronicamente registradas. Sabem quem somos, contabilizam o tempo gasto antes do novo clique do nosso mouse. Escrever é deixar rastros. Rastros voluntários. Parágrafos, estrofes, vírgulas. O autor de um livro é autor de rastros concentrados no objeto que o leitor vai folhear. Escrevemos na areia da praia, as ondas cobrem o poema fugaz. Mas sempre fica um traço, um indício, algum sinal permanece, alguma referência na lembrança, corrente de vento ventando na distância. Deixamos rastros nas paredes, nas calçadas, na fisionomia dos nossos filhos. Pedaços minúsculos de nós se desprendem de nós. No meio da multidão deixamos rastros do que somos, de nossa individualidade indivisível. (Trecho do texto de Gabriel Perissé, Os rastros que deixamos)

segunda-feira, 18 de agosto de 2008


Se pudéssemos usar toda a capacidade que temos para transformar coisas óbvias ao nosso redor, tenho certeza que tudo poderia melhorar. O fato é que cabe a nós mudarmos, pois força talento e criatividade tem de sobra.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008


Mude.Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.Mais tarde, mude de mesa.Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,calmamente,observando com atenção os lugares por onde vocêpassa.Tome outros ônibus.Mude por uns tempos o estilo das roupas.Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalçoalguns dias.Tire uma tarde inteira pra passear livremente napraia, ou no parque,e ouvir o canto dos passarinhos.Veja o mundo de outras perspectivas.Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.Durma do outro lado da cama...depois, procure dormir em outras camas.Assista a outros programas de TV, compre outrosjornais... leia outros livros.Viva outros romances.Não faça do hábito um estilo de vida.Ame a novidade.Durma mais tarde. Durma mais cedo.Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.Corrija a postura.Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,novos temperos, novas cores, novas delícias.Tente o novo todo dia,o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novojeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida.Tente.Busque novos amigos.Tente novos amores.Faça novas relações.Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,tome outro tipo de bebida, compre pão em outrapadaria.Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.Escolha outro mercado... outra marca de sabonete,outro creme dental...tome banho em novos horários.Use canetas de outras coresVá passear em outros lugares.Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.Troque de bolsa, de carteira, de malas,troque de carro, compre novos óculos, escrevas outraspoesias.Jogue fora os velhos relógios,quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.Abra conta em outro banco.Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outrosteatros, visite novos museus.Mude.Lembre-se que a vida é uma só.E pense seriamente em arrumar um novo emprego,uma nova ocupação, um trabalho mais light, maisprazeroso,mais digno, mais humano.Se você não encontrar razões para ser livre,invente-as.Seja criativo.E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,longa,se possível sem destino. Experimente coisas novas.Troque novamente.Mude, de novo.Experimente outra vez.Você certamente conhecerá coisas melhorese coisas piores do que as já conhecidas. Mas não é isso o que importa. O mais importante é a mudança, o movimento, odinamismo, a energia.Só o que está morto não muda! (Mude, Pedro Bial)

domingo, 3 de agosto de 2008

A tal da beleza Humana


O que é a tal chama da Beleza Humana? em quais parametros ela está baseada? Complicado.
Web Analytics