domingo, 27 de fevereiro de 2011

DIA DE ANIVERSÁRIO

DIA DE ANIVERSÁRIO


A criança rompeu pelo café, em direcção a um homem que, concentrado, via o jogo de Portugal contra não sei quem. Puxa-lhe o braço para requisitar a sua atenção. "Olha, tenho uma coisa para te dizer: faço hoje anos!"
O menino não tem mais de três anos. Vaidoso, mostra o blusão novo que recebeu.
Levantei a cabeça do mundo feito de folha de jornal onde estava absorvida, e observei aquela cena, tão pura como pueril. Daí a dois dias seria eu uma criança, que também festeja o aniversário. Não vou usar blusão nesse dia, mas vou aproveitar para vestir uma roupa melhorzinha e, quer queira quer não, vou ter bolo a acompanhar o dia. Um dia que se assemelha sempre triste e feliz. Com uma semana de antecedência, quando começam a surgir lá em casa as indirectas sobre o que é que se vai passar daí a uns dias, começo a fazer uma retrospectiva da minha vida: o que é que eu já fiz, o que é que quero fazer, o que devia ter feito, onde me situo. Vêm à memória coisas do arco da velha, os anos passam depressa. Ainda sou do tempo das latinhas de leite com chocolate da Tody. A memória é feita de imagens, de palavras, de sabores e de cheiros. Esse foi um dos sabores bons da minha infância, como me ficou o cheiro a terra molhada, nos finais das tardes de Verão, quando ajudava a minha avó a regar o quintal. Uma outra geração, da mesma forma que a minha geração também é diferente da geração daquele miudito que apregoa o aniversário. A criança continua a passear-se pelo café, recebendo beijos de todos. Tão diferentes e tão parecidos que nós somos... seja qual for a nossa idade, as pessoas nunca abdicam de nos dar os parabéns e muitos beijinhos.


Mas os anos não são todos iguais, e nem todos os anos são as mesmas pessoas que nos congratulam por mais um aniversário. Depois de amanhã, os meus avós não vão poder dar-me os parabéns. Gente que já morreu. Outros, o tempo (ou a falta deste) e a distância também os levaram, e esquecem o nosso aniversário assim como o nosso rosto. Por isso, ao encontrarem-nos, anos depois e casualmente, recebemos apenas comentários de circunstância ao nosso aspecto físico. A morte é medonha, insuportável. Não foi preciso um aniversário para amadurecer. Não foi pelo facto de fazer dez ou onze anos que cresci. Apercebi-me que cresci no dia em que perdi um ente querido. Cresci porque percebi que o mundo não é feito do cor-de-rosa que (felizmente) a minha infância foi pintada. Dei outro salto quando fui perdendo outras pessoas. Tiro fotografias, compulsivamente, àqueles que amo. Quero guardá-los todos. Torná-los imortais, mesmo que seja apenas no papel. Não são os anos mas a dor que nos fazem crescer.


Acordei de todas estas divagações, bebi o café, já frio, que estava a mexer há mais de uma hora. Os portugueses ganharam. A criança acabou por adormecer ao colo da mãe. Fui para casa, com o sorriso do gaiato gravado na cabeça. Ao chegar, a minha mãe perguntou-me se queria bolo de caramelo para o aniversário. Quer fazer um pudim e uma salada de frutas. Afinal, um dia não são dias, justifica. Eu só queria adormecer ao seu colo nesse dia....


Autor Desconhecido

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Um Senhor, costumava ter em cima de sua cama uma placa escrita: ISSO TAMBÉM PASSA... Aí perguntaram para ele o pq disso. E ele disse que era para se lembrar que qdo estivesse passando por momentos ruins, poder se lembrar de que eles iriam embora. Que iriam passar. E que ele teria que passar por aquilo por algum motivo. Mas essa placa também era para lembrá-lo que qdo estivesse muito feliz, não deixar tudo para trás e se deixar levar, porque esses momentos também iriam passar e momentos difíceis também viriam de novo. E é exatamente disso que a vida é feita de MOMENTOS. Momentos os quais temos que passar, sendo bons ou não, para o nosso próprio aprendizado. Por algum motivo nunca esquecendo do mais importante: NADA É POR ACASO. Não estamos aqui por acaso, não conhecemos as pessoas por acaso, nao vivemos por acaso. Tudo acontece por algum motivo, e o que tiver que acontecer vai acontecer, e nada, nem ninguém vai mudar isso...

Um dia agente aprende...

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.


Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto... plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"

William Shakespeare

Qual é o Gesto que coloca seu amor em
movimento?

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Francielle Baú

Procurei uma música como tema, ou ainda como plano de fundo das minhas frases soltas, impossível. Então pensei em procurar uma imagem que a definisse, inexistente. Até pensei em um dia que pudesse citar, daqueles, aqueles de domingos ensolarados e perdidos ou os de sábados achados, mas sem sucesso. Sabe aquelas questões difíceis de matemática do ensino médio, impossível ser decifradas, não chegam nem aos pés do que é escrever para alguém importante e indispensável. Eu sei sim a flor que poderia citar, também sei uma boa comida, um bom lugar e até uma boa pessoa que faz você sorrir, até chorar, mas essa parte pula. Sei de tantas e tantas cousas sobre você, mas ainda me admiro quando descubro novas Francieles, Francielles, Francis, Frans. Sei daquele medo encoberto de menina/mulher. Daquelas suas lágrimas que nunca ouvi falar, mas que vi uma vez, talvez. Conheço o riso solto e divertido, parecido com dias de brincadeiras de crianças, empolgante. A Mulher consciente, dedicada, Tia/Dinda/Mãe responsável. A mulher forte, inabalável, que cuida dos “seus” como a uma Leoa. A Amiga conselheira, que tem amigas que servem para o que? Para não escutar em nada o que você fala. Obrigado por mais um ano, mais dias, mais sorrisos, muitos conselhos não seguidos, muitos puxões de orelha. Continue, brilhe, mostre para as pessoas que não tem valor o quão valoroso é esse teu “Eu”. E do resto, admire, um dia o poste mija no cachorro. (Hehehe) Tive que terminar como Marine, não podia faltar uma brincadeira no meio de um dia Feliz de aniversário. Te adoro Amiga Francielle Baú.



Achei a música: Saber Voar – Chimarruts




terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Arquipélago - Gabito Nunes


Ela pega um café e tenta não roer a unha do dedão, enquanto passa o dia planejando os riscos do que já nasceu pra dar errado. Coisas a ver com dinheiro, conexões e vantagens. E recebe abraços comerciais, mesmo com preguiça de relações mercadológicas. Abre a gaveta, belisca uma bolacha molenga e sente-se um pouco sozinha, tipo uma ilha. Isso, uma ilha. E todos passam por ela sem perceber que aquele aflito é um amor disfarçado, tomando aquele corpo. Acha que não crê em deus, e quase mais ninguém, mas realmente acha que às vezes deus se manifesta em forma de suspiro coberto de chocolate.

Anda tão assustada com as pessoas, logo exausta de tudo, de juntar entulhos de construções mal-feitas. Não quer esperar mais nada da primavera. Nada de amores infinitos, laços presos, casórios, fusões, longas viagens, destinos imutáveis. Nessa altura dos dias, o amor não passa de uma mão quente, sexo seguro, boas risadas e algumas faixas de Simon & Garfunkel. Só não abre mão de largar aquele eterno gosto análogo de cigarro e vodca na boca seca.

Sua exigência solitária é poder, um dia, atravessar a rua sorrindo, abraçar forte e poder dizer que, putz, foi gostoso aquele nosso tempo. Aquele, quando depois de uma tempestade transatlântica, uma ilha encostou em outra ilha, mudou radicalmente o desenho da geografia e, juntos - pelo menos por um bom tempo - formaram um arquipélago desses azul, bem bonito.



Gabito Nunes - Caras como eu

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Olhe só
Como a noite cresce em glória
E a distância traz
Nosso amanhecer
Deixa estar que o que for pra ser vigora
Eu sou tão feliz
Vamos dividir

Os sonhos
Que podem transformar o rumo da história
Vem logo
Que o tempo voa como eu
Quando penso em você

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Hey, Soul Sister

Train

hey, hey, hey

Your lipstick stains
On the front lobe of my left side brains
I knew I wouldn't forget you
And so I went and let you blow my mind

Your sweet moonbeam
The smell of you in every single dream I dream
I knew when we collided
You're the one I have decided who's one of my kind

Hey, soul sister
Ain't that Mr. Mister on the radio stereo
The way you move ain't fair, you know

Hey, soul sister
I don't wanna miss a single thing you do
Tonight

Hey, hey, hey

Just in time, I'm so glad
You have a one track mind like me
You gave my life direction
A game show love connection
We can't deny

I'm so obsessed
My heart is bound to beat
Right out my untrimmed chest
I believe in you
Like a virgin, you're Madonna
And I'm always gonna wanna blow your mind

Hey, soul sister
Ain't that Mr. Mister on the radio stereo
The way you move ain't fair, you know

Hey, soul sister
I don't wanna miss a single thing you do
Tonight

The way you can cut a rug
Watching you is the only drug I need
You're so gangsta, I'm so thug
You're the only one I'm dreaming of you, see

I can be myself now finally
In fact there's nothing I can't be
I want the world to see you be
With me

Hey, soul sister
Ain't that Mr. Mister on the radio stereo
The way you move ain't fair, you know

Hey, soul sister
I don't wanna miss a single thing you do
Tonight

Hey, soul sister
I don't wanna miss a single thing you do
Tonight

Hey, hey, hey
Tonight
Hey, hey, hey
Tonight

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Vamos prum lounge..

Lounge

Maria Gadú

Vamos prum lounge
Beber um vinho safra ruim
E conversar sobre a tv

Vamos pra longe
Sem se tocar os olhos vão
Se encontrar e se perder

Eu e você assim de perto dá
Pra eu me perder de vez nas tuas tintas
Me dê uma noite, um pouco da manhã
Só pra eu sacar se os olhos mudam de cor

Vamos entrar
A minha casa não é quente
Trago um vermelho pra esquentar

Vamos suar
Com o veneno da serpente
Que eu roubei pra te picar

Vamos prum lounge..

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Mas tudo que acontece na vida
Tem um momento e um destino
Viver é uma arte, é um ofício
Só que precisa cuidado...

Prá perceber
Que olhar só prá dentro
É o maior desperdício
O teu amor pode estar
Do seu lado...

O amor é o calor
Que aquece a alma
O amor tem sabor
Prá quem bebe a sua água...


As cores na pintura são como chamarizes que seduzem os olhos,

como a beleza dos versos na poesia.

Nicolas Poussin

Web Analytics